Data-Driven no E-commerce: como utilizar os dados para crescer mais rápido

Data-Driven no E-commerce como utilizar os dados para crescer mais rápido

A gestão Data Driven ou orientada por dados, é um conceito que vem se solidificando nos últimos anos. Esse é um conceito que propõe o uso dos dados coletados pela empresa durante a sua operação para melhorar o relacionamento com o cliente.

A ideia é validar campanhas, analisar a recepção de novos produtos e realizar testes para que a empresa possa melhorar o seu desempenho perante o mercado consumidor. A aplicação do Data-Driven no e-commerce está se tornando cada vez mais comum e está ajudando esse mercado a se tornar mais competitivo.

E é por isso que, neste artigo, vamos discutir o que você precisa entender sobre a importância desse recurso e por que vale a pena investir nessa ferramenta o quanto antes. Que tal descobrir mais sobre o assunto? Confira!

Data-Driven no e-commerce utiliza diversas fontes de informação

Você saberia dizer como os seus clientes descobriram a sua loja virtual? Essa é uma informação essencial para determinar quais dos seus esforços estão sendo mais efetivos. 

Por exemplo, se você usa o Google Adwords ou Google Analytics essas informações já estão disponíveis para consulta. Inclusive, a maioria das formas de mídia paga tem funcionalidades que permitem identificar o volume de cliques e como o cliente chegou ao site.

Os sistemas de gestão, ERP ou CRM, que a sua empresa já adota também estão inclusos como fontes de informação. Portanto, use esse recurso para coletar dados relevantes que vão ajudar a tornar a sua análise ainda mais completa e confiável.

Melhorar a capacidade de traçar estratégias certeiras

Como você consegue prever se a sua previsão de vendas do e-commerce  vai se concretizar? A resposta é que não é possível alcançar 100% de garantia, afinal, as empresas que lidam com o comércio digital sempre operam com um grau de incerteza.

Um novo produto pode não ser bem recebido pelo público ou uma crítica postada online pode refletir negativamente nas vendas. Há aspectos do negócio que são imprevisíveis e que requerem flexibilidade para serem solucionados.

Por outro lado, há casos em que é possível tornar as estratégias e previsões mais confiáveis. Com base na nossa experiência,  defendemos que a utilização de tecnologias é uma das chaves para sair na frente da disputa por destaque no mercado e mais clientes. .

As funcionalidades de um sistema de data driven possibilitam que o gestor conheça os detalhes mais importantes sobre os potenciais clientes. Com isso, é possível traçar planos para o ambiente macro, o que tem maiores chances de sucesso por serem pautados em dados.

Ajuda a aumentar a previsibilidade da demanda

O varejo, seja ele tradicional ou eletrônico, sempre é afetado por períodos sazonais como as festas de final de ano e outras datas importantes como a Black Friday. Além disso, existe a operação cotidiana que deve ser programada de modo que o estoque esteja sempre abastecido.

O objetivo dessa prática é prevenir um problema chamado de ruptura de estoque. Isso é o que acontece quando o cliente procura a loja para adquirir um item, porém não há estoque disponível. Esse é um cenário que deve ser evitado, pois causa insatisfação e afeta a relação com o consumidor.

Com um sistema que analisa o histórico de consumo é possível determinar quais itens têm maior procura e planejar o processo de compras de acordo com o volume de vendas em outros períodos.

Serviço de otimização de conversão (CRO)

A interpretação desses dados é de grande valor para o lojista, pois ajuda a identificar padrões comportamentais e tendências que afetam o relacionamento com o consumidor.

Otimiza a flexibilidade do processo de distribuição

Se você é um profissional dessa área já sabe que um dos maiores gargalos do e-commerce é justamente a etapa de distribuição. O objetivo dessa atividade é fazer com que os produtos sejam entregues dentro do prazo e nas condições esperadas pelo cliente.

Porém, mesmo quando o fluxo logístico está bem estabelecido, ainda há riscos relacionados a:

  • separação e expedição dos pedidos;
  • danos causados durante o embarque e desembarque;
  • atrasos decorrentes de problemas com a frota;
  • falta de produtos nos centros de distribuição.

Por isso, faz sentido propor o uso de um sistema voltado para a gestão de dados, pois possibilita tratar esses problemas conforme ocorrem. Por exemplo, a falta de estoque acontece com frequência durante períodos sazonais.

Com essa informação em mãos, o gestor pode se preparar e reforçar o estoque para garantir a disponibilidade e a variedade de itens no momento da compra. Essas e outras práticas somente podem ser traçadas quando conhecemos profundamente as particularidades do e-commerce.

Permite que a empresa acompanhe tendências

Inovar é um dos pilares para as empresas que desejam permanecer competitivas e continuar a crescer. Por esse motivo, é preciso estar atento a novidades que podem modificar os hábitos de consumo ou interferir com a demanda de produtos.

A gestão orientada por dados aumenta a capacidade da empresa identificar esses desvios no mercado e preparar a sua reação de acordo. Quando um novo contexto se apresenta é possível identificar que a sua origem a partir de conteúdo quantificável.

Enquanto a concorrência está tomando decisões a partir de experiência e percepções pessoais, a sua empresa usa dados e tecnologia para identificar tendências.

Promove a solução de obstáculos

Manter um negócio em pleno funcionamento é uma iniciativa desafiadora, pois há vários percalços no caminho do empreendedor. A falta de agilidade nos processos, falhas no processamento de pedidos e os custos operacionais para manter a loja online são impasses que dificultam o crescimento do negócio.

Contudo, não podemos deixar de buscar soluções e focar na melhoria de processos. Os dados que possibilitam a execução dessa análise já existem e estão nas mãos da empresa. O que falta são ferramentas robustas capazes de extrair insights sobre o negócio e sobre o cliente.

Para as empresas que já adotam o Data-Driven no e-commerce, esse é um diferencial perceptível. Uma cultura voltada para a gestão de dados entende que esse sistema deve estar no centro das estratégias de vendas, marketing e finanças.

Deixar de usar o Data-Driven no e-commerce é o mesmo que deixar de aproveitar oportunidades para ajudar o negócio a crescer de forma sustentável. Portanto, não abra mão desse recurso que pode transformar o futuro da organização.

Se você está em busca de conhecer mais sobre esse sistema, entre em contato conosco e conheça os nossos serviços.

Escrito por:
Bruno Cury, Diretor de Operações
at Corebiz