Equipe e Tech Lead: como utilizar a agilidade para minar a dependência e tornar a atuação desse profissional mais estratégica nos projetos

como utilizar a agilidade para minar a dependência

Muitas empresas de TI passam por problemas de forma desnecessária, principalmente, porque não possuem uma liderança forte para trazer o direcionamento necessário para os times. Normalmente isso acontece pela ausência de um Tech Lead.

Pois é, esse profissional de liderança em tecnologia cumpre um papel importante para promover benefícios essenciais na garantia de sucesso das entregas dos objetivos e crescimento sustentável da Squad. Se você ainda não compreende o quanto precisa desse líder para seus times, o momento de mudar isso é agora!

Separamos as principais informações sobre o tema a seguir. Boa leitura e tire suas dúvidas!

O que é o Tech Lead

O Tech Lead é um profissional importante que permite orientar os times de tecnologia, sendo o responsável por olhar estrategicamente para todas as questões técnicas do projeto ou do time e conduzir as ações e atividades em torno disso.

Ele também é o ponto de contato entre as lideranças da empresa e os times de tecnologia. Com isso, é possível garantir maior excelência para execução de atividades com maior eficiência e em sinergia com as diretrizes da organização.

Assim, ele atua sempre próximo aos times, analisando as dores do dia a dia e pensando em estratégias para otimizar as entregas, trazendo maior qualidade e, ao mesmo tempo, agilidade nas questões.

Outro ponto é que por ser um ponto de elo entre empresa e liderança, ele deve pensar em formas de conseguir alinhar demandas que fazem parte de outros pontos do core business da organização e adequar o cenário para as tecnologias. Assim, atende-se às expectativas não só dos envolvidos internos, mas também da organização como um todo. Essa é uma demanda cada vez maior nas organizações das mais diferentes naturezas.

Qual a função do Tech Lead?

Quando falamos de lead, precisamos entender o conceito dessa função e qual papel deve desempenhar dentro de uma organização. Sua abordagem tem mais a ver com mostrar o caminho do que um papel de solucionador de problemas super complexos. Ou seja, ele tem um papel importante na condução de processos.

Então surge uma questão, mas ele não pode atuar ou ensinar durante sua jornada como Tech lead? Sim, ele também pode fazer isso. Porém, por se tratar de um cargo estratégico, é mais eficaz quando ele não está imerso em entregas complexas para que possa atuar como orientador para o crescimento de sua equipe.

Assim, o sucesso de um Tech Lead é, justamente, quando ele está livre para fazer condução dos times, indicando o caminho de aprendizado para os envolvidos, como cursos e qualificação que desenvolvam os membros dos seus times.

Vamos a um exemplo:

Quando um projeto apresenta uma questão cotidiana que o membro do time não consegue resolver, o mais natural seria contatar o tech lead para que ele o ensine ou até mesmo resolva essa questão. Não é um problema isso ocorrer de forma isolada, mas se essa mesma situação ocorrer com vários membros do time ou várias vezes ao longo de um mesmo dia ou da semana o Tech lead não conseguirá dar atenção para tudo e para todos, podendo causar assim, frustração no time e atrasos na entrega de demandas.

Se sente dentro dessa realidade? Já viu algum caso desses acontecer? Então continue a leitura, pois a seguir explicaremos como minimizamos este problema aqui dentro da Corebiz.

Por que a equipe tende a ser dependente desse profissional?

Essa dependência acontece quando o Tech Lead sai desse papel estratégico e passa a ser sempre um educador/ executor. A partir deste momento, os times podem perder um papel de iniciativa e, assim, sempre recorrerem ao profissional para solucionar questões no dia a dia.

Com isso, eles perdem uma maior autonomia de aprendizagem, precisando sempre do suporte do Tech Lead para solucionar questões que muitas vezes são simples de se resolver. Por isso, é importante que as empresas entendam o papel do Tech lead dentro da corporação e incentivem ações e treinamentos para o time, bem como o alinhamento de expectativas sobre a descrição de trabalho de cada profissional.

Ações para diminuir a dependência da equipe e tornar a atuação do Tech Lead mais estratégica

Mas afinal, de que forma é possível diminuir a dependência dos times do profissional, permitindo que ele possa cumprir suas ações de forma estratégica?

Após alguns testes em um de nossos Hubs internos, aqui na Corebiz, descobrimos o potencial de agregar a atuação do Tech Lead aos ritos de agilidade, para planejar as tarefas e antecipar suas necessidades visando os objetivos do período da sprint.

Com isso, os profissionais podem antecipar-se sobre as demandas e atualizações que precisam fazer para estarem alinhados com o projeto e, assim, requisitar menos a intervenção direta do Tech Lead.

As rotinas de agilidade agregam muito valor para que o projeto dependa menos da atuação do tech lead no dia a dia, bem como oferecem uma visão mais ampla do que deve ser realizado e de que forma.

Dentre os ritos da agilidade, o Planning e o Refinamento são os que têm maior impacto e uma atuação real do Tech Lead. A partir de ambos os ritos, o profissional consegue acompanhar as tarefas a serem realizadas, bem como sanar dúvidas técnicas e dar um direcional nesse aspecto para a equipe. 

Em nossos Hubs, existe ainda um outro momento, após o rito de Refinamento que consideramos importante para atuação dos times, onde o Tech Lead se reúne com os desenvolvedores para alinhar pendências, solucionar e esclarecer questões técnicas das entregas que estão por vir. Garantindo assim, uma maior assertividade nos próximos passos das tarefas em questão.

“Notamos uma dependência excessiva dos tech leads em todas as tarefas e necessidades técnicas do dia a dia, o que tornava o nosso trabalho menos abrangente, visto que deixamos de atuar em ações mais estratégicas, para ir no detalhe dos problemas, entender contextos e afins. Após alguns papos, notamos que poderíamos usufruir dos ritos de agilidade com o objetivo de diminuir essa dependência que havia. Começamos participando das dailys para entender impedimentos do dia a dia e criamos um rito pós refinamento, que é destinado aos desenvolvedores, onde são apresentadas as tarefas que existem na sprint, juntamente com as dúvidas e possíveis impedimentos. Nesse momento, o tech lead atua de forma localizada, tirando as dúvidas que poderiam ser impedimentos durante o processo, e acelerando o início das tarefas. Conseguimos reduzir em cerca de 70% a dependência do tech lead, apenas usando os ritos de agilidade no dia a dia”.

Rodrigo Araújo, Tech Lead na Corebiz

Os benefícios dos ritos ágeis na atuação do Tech Lead

Alguns dos benefícios que notamos dentro da operação após a implantação deste método,  são:

  • melhorias nas entregas;
  • maior fluidez e eficácia do projeto;
  • redução de gargalos;
  • satisfação dos times;
  • visão estratégica no desenvolvimento das soluções para o e-commerce;
  • utilização dos esforços de forma correta;
  • melhor utilização do tempo da liderança para fornecer aos times maior conhecimento
  • satisfação do cliente.

Impacto da agilidade na atuação desse profissional dentro dos projetos

Tanto os Tech Leads quanto os times ágeis conseguem atuar com muito mais sinergia quando estão devidamente afinados. O profissional de liderança tem o papel de auxiliar em guiar os times, a partir de funções tais como:

  • levantar e mitigar riscos;
  • gerar engajamento dos times;
  • eliminar bloqueios que possam surgir durante o desenvolvimento, evitando atrasos e gargalos;
  • ajudar a promover processos internos ágeis;
  • analisar o projeto como um todo, auxiliando em sua otimização.
  • Comunicação assertiva com os clientes.

E para trazer uma percepção de outro profissional que viveu a experiência no dia a dia de entregas, trouxe também a visão do Ygor, Tech Lead da Corebiz, que têm atuado com equipes ágeis, e compartilha sobre como tem sido. Veja a seguir. 

“Vejo o mercado evoluindo muito com o Ágil, temos muitas discussões sobre o que é ser Ágil e suas metodologias e acredito que no final, sempre adaptamos à nossa necessidade do dia a dia. Trabalhar com Agilidade faz com que Big Techs estejam onde estão, entreguem o produto final com excelência para o cliente. Não vejo desvantagens no mundo Ágil desde que tenhamos bom senso de ponderar as demandas e dividir as dores com o time para não nos gerar problemas maiores”.

Ygor Neves, Tech Lead na Corebiz

Ou seja, ter um profissional de liderança com este perfil em seu negócio pode ser altamente vantajoso para trazer os resultados esperados. E isso pode impulsionar consideravelmente os resultados do seu e-commerce. O papel do Tech Lead tem se tornado cada vez mais fundamental e atuando em conjunto da agilidade poderá revolucionar as entregas dentro da sua corporação.

Gostou deste conteúdo? Inscreva-se em nossa newsletter para acompanhar novos conteúdos sobre tecnologia, marketing e experiência para e-commerce!

Escrito por:
Rodrigo Araújo, Tech Lead
at Corebiz