Marketing de influência: como implementar a estratégia no seu e-commerce

Marketing de influência como implementar essa estratégia no seu e-commerce

Pesquisas da Rakuten Marketing mostram que 87% dos consumidores tomam decisões de compra baseadas no que um influenciador digital fala. Isso sinaliza que associar a imagem de uma marca a esse profissional pode gerar aumento nas vendas. Naturalmente, tudo isso também depende de como as estratégias do marketing de influência são pensadas.

Já ouviu falar nesse conceito? Apesar dele ter se popularizado nos últimos anos, ele surgiu em séculos passados. Por exemplo, em 1890 a marca Aunt Jemima teve a embalagem estampada por Nancy Green,  personalidade carismática na região. Como resultado, a empresa teve um aumento expressivo no número de vendas.

Entretanto, especialmente com a democratização da internet e popularização das redes sociais, o marketing de influência ganhou novas roupagens. Logo, para colocar esse conceito em prática é preciso ser assertivo e buscar alinhar a parceria à sua estratégia. Continue a leitura e fique por dentro!

O que é o marketing de influência?

Primeiro, é importante esclarecer as dúvidas em torno do conceito em questão. Isto é, marketing de influência é uma estratégia que associa a imagem de uma pessoa com a de uma marca. Os influenciadores associados podem ser famosos nacionais, mundiais ou locais. 

E ainda, é possível que eles sejam personagens fictícios, como o Mickey Mouse, garoto-propaganda da Disney. Os influenciadores também podem ser representados por personagens virtuais, como a Lu do Magalu ou o Baianinho das Casas Bahia. 

A melhor escolha depende dos objetivos da marca, orçamento disponível, público-alvo, etc. Seja como for, a ideia é que essa estratégia influencie, como o próprio nome sugere, os clientes para uma ação. Ela pode ser a compra ou indicação da marca para outras pessoas, por exemplo.

Como colocar o marketing de influência em prática?

Após entender a definição do conceito, é importante se aprofundar no assunto e descobrir como colocá-lo em prática. Assim, saiba que existe a versão de mídia paga e mídia conquistada. Falamos sobre elas a seguir!

Mídia paga (paid media)

O marketing de influência começa a ser colocado em prática quando os profissionais de marketing de uma empresa analisam os influenciadores disponíveis. É possível escolher um ou mais para representar a marca, o mais importante é ‘’dar match’’ com ela.

Feito isso, as personalidades são convidadas para o trabalho. Ele pode ser focado em um serviço ou produto específico, em vez da empresa. E ainda, existe a possibilidade de o trabalho servir para apenas uma campanha ou a longo prazo. 

Seja como for, as ações devem ser planejadas com o profissional. Afinal, ele tem propriedade na comunicação e engajamento com o público. Isso também significa que a liberdade criativa dele deve ser respeitada.

Após o alinhamento das expectativas e ações a serem executadas, o contrato deve ser iniciado para o trabalho. Porém, tenha em mente que não se trata apenas de um empréstimo da fama de uma personalidade para a empresa. 

Na estratégia de marketing de influência paid media (mídia paga), o influenciador deve representar a marca diretamente para o seu canal de comunicação e público. Isso pode ser em uma ou mais redes sociais, por exemplo.

Mídia conquistada (earned media)

Nessa outra modalidade de marketing de influência não existe uma remuneração financeira diretamente envolvida. Assim, o benefício percebido pelo influenciador para divulgar uma marca para o público são outros. Eles podem ser acesso a eventos, uso dos produtos ou serviços da empresa, visibilidade etc. 

SEO para E-commerce

Ou seja, trata-se de um trabalho de relações públicas. Diante disso, para que a parceria funcione e tenha bons resultados para ambos, é indispensável que a empresa analise eficientemente o influenciador escolhido.

Isso pode ocorrer com o acompanhamento do mídia kit disponível, que reúne diversos dados sobre o influencer. É o caso do perfil do público mais presente nos canais de comunicação, nichos interessados, prova social da audiência, número de views, etc. 

Todas essas informações são úteis para que um negócio escolha um influencer alinhado com sua estratégia. Caso contrário, ele pode ignorar a proposta de parceria. E ainda, mesmo que ele divulgue a empresa de alguma maneira, os resultados obtidos não tendem a ser positivos. 

Por que o marketing de influência é importante?

Conseguiu entender como funciona o marketing de influência? Agora é o momento de descobrir a sua importância. Conforme mencionado, essa estratégia incentiva o público a tomar decisões baseadas na comunicação do influencer. 

Isso é explicado porque o consumidor 5.0 não se satisfaz mais com propagandas tradicionais. É o caso das publicidades comumente exibidas antigamente na TV aberta, onde o público assistia de forma passiva. Atualmente, ele tem mais diversidade de canais para escolher qual acompanhar e ainda, pode pular anúncios na internet se desejar. 

Por isso, incluir um influencer na mensagem de uma marca pode contribuir para o engajamento da audiência. Entenda mais sobre esse e outros benefícios a seguir!

Acessibilidade

A estratégia de marketing de influência pode ser adaptada a diferentes orçamentos. Afinal, existem influenciadores com abrangência local, nacional e mundial. Assim, a sua marca pode não ter budget (orçamento) para contratar os serviços do Neymar ou da Anitta. Ainda assim, a contratação de outro influencer pode ter um bom ou até mesmo um melhor desempenho. 

Isso porque o mais importante é que a escolha seja alinhada com o perfil da marca e do público. Nesse sentido, a quantidade de seguidores e visibilidade por si só não é necessariamente o mais importante.

Confiança

Como dito, os consumidores atuais são ainda mais exigentes. Outra característica deles é o maior receio em confiar nas marcas. Então, inserir influenciadores nas campanhas pode ser uma maneira de tornar a experiência mais confiável. Afinal, as personalidades devem emprestar a credibilidade para a empresa em questão.

Assim, enxergue o marketing de influência também como uma troca. Isto é, se o influenciador escolhido tiver a credibilidade quebrada por algum motivo, a imagem da marca também é afetada. Do mesmo modo, se a empresa manchar sua reputação, o influencer tende a sofrer com isso.

Melhoria na decisão de compra

É comum consultar a opinião das pessoas para tomar decisões de compra. Nesse sentido, os consumidores podem priorizar o que os mais próximos, como amigos e familiares, dizem sobre um produto ou serviço. A partir disso, a decisão de compra é efetuada. 

Além disso, a opinião de quem tem mais propriedade no assunto, como influenciadores de nichos especializados, também é considerada. Por exemplo, a influenciadora Juliette é maquiadora e tem expertise para falar sobre o assunto. Logo, o que ela diz pode ser muito útil para decisão do consumidor interessado em produtos de maquiagem.

Percebeu como o marketing de influência pode ser útil para o seu e-commerce? Para isso, as estratégias devem ser bem implementadas. Então, é preciso ter objetivos claros, conhecer seu público, encontrar os influenciadores corretos, planejar as ações junto com ele e acompanhar os resultados dessa parceria.

Continue por dentro do tema e confira 10 fatos sobre o marketing de influência! Aproveite para assinar nossa newsletter para receber em primeira mão nossos principais conteúdos. 

Escrito por:
Camila Miraya, Tech Lead | Mídia
at Corebiz