Tecnologia no e-commerce: como otimizar e escalar negócios digitais

Futuro da tecnologia no e-commerce: como otimizar e escalar negócios digitais

Todos os anos vemos diversas novidades e tendências tecnológicas voltadas para o e-commerce surgirem. A inovação permite otimizar processos e melhorar cada vez mais a experiência do usuário, algo que tem grande valor — afinal, os consumidores têm tomado consciência de seu poder de decisão e passaram a ser criteriosos no momento de escolher onde, quando e como desejam comprar.

Nesse contexto, o varejo online deve utilizar recursos para deixar os processos mais dinâmicos, além de compreender a fundo, o comportamento do seu cliente. Portanto, estar por dentro dos avanços tecnológicos e das tendências para o e-commerce é de extrema importância para garantir a continuidade e evolução dos negócios.

Neste artigo, você vai conhecer algumas das tendências e tecnologias voltadas ao comércio eletrônico para otimizar e escalar negócios digitais. Confira!

A experiência do cliente e eficiência do usuário é prioridade

Promover maior eficiência nos processos e priorizar a experiência do cliente durante as compras online é essencial. Todos os pontos de contato são importantes para que a jornada do cliente seja personalizada, principalmente no contexto digital.

Desde o momento da descoberta de uma nova marca, os usuários passam a pesquisar sobre a empresa e buscam caminhos mais práticos para realizar suas compras. Dessa maneira, toda essa trajetória de atrair, converter, vender e fidelizar um novo cliente precisa ser melhorada.

Uma das principais demandas é a priorização da experiência do cliente. Afinal, na web existem infinitas lojas virtuais concorrentes que disputam a atenção dos consumidores. Portanto, qualquer problema no caminho pode fazer com que o usuário desista de comprar no seu e-commerce.

Para que isso não aconteça, priorize a experiência tanto de quem já é seu cliente quanto de consumidores que ainda estão descobrindo a sua marca. A entrega de experiências unificadas e holísticas é a solução para surpreender o usuário. Por isso, a utilização de softwares que utilizam dados e outros recursos é uma excelente alternativa para que você impacte assertivamente os usuários em seu e-commerce. 

Os dados do cliente devem ser definidos e utilizados para melhorar a entrega de valor

Caso a sua loja virtual ainda não utilize dados para guiar suas estratégias de marketing e vendas, saiba que o seu negócio já está ficando para trás. Atualmente, os dados são recursos imprescindíveis e auxiliam na orientação de ações, ajustes e muito mais.

O uso de um ERP para e-commerce, por exemplo, para gerenciar todas as áreas do seu negócio traz inúmeros benefícios. Por meio desse software é possível emitir notas, fazer o acompanhamento financeiro, automatizar tarefas, gerar relatórios e outras demandas que otimizam o dia a dia da sua loja. 

Assim como, ter uma boa ferramenta de CRM para gerenciar as informações de clientes é fundamental para garantir um relacionamento de qualidade com esses usuários e manutenção do negócio.

A gestão de dados é uma medida que deve ser considerada em plena era da informação. Além do uso de ferramentas no e-commerce, os negócios digitais precisam encontrar fontes para extrair dados e conhecimentos importantes para direcionar suas ações. Nesse quesito, a implementação de Big Data e Data-Driven são algumas possibilidades.

O grande volume de dados disponíveis ajudam a criar estratégias mais eficientes e assertivas. Desse modo, você cria uma comunicação mais inteligente com os clientes, usa de forma sábia os canais digitais e consegue criar campanhas conforme os interesses do público. 

Lembre-se que os dados do produto também são importantes

Assim como os dados de clientes são importantes, os dados dos produtos também são. Os consumidores buscam por detalhes do que querem comprar, sejam descrições detalhadas, fotos e vídeos, avaliações de outros clientes e o que mais de informações puderem acessar para tomar a decisão de compra.

Ou seja, os usuários querem ter uma experiência de compra online que seja o mais próximo possível das compras presenciais. Sendo assim, a ideia é otimizar tudo, desde os processos, operações de cada canal e os conteúdos sobre os produtos. Seus clientes vão querer comprar de maneira personalizada, única e que apresente consistência em todos os pontos de contato. 

Para confirmar essas informações, a Forrester fez um levantamento e entrevistou 375 tomadores de decisões de negócios, entre eles estavam diretores e gestores. Desse total, 62% responderam que querem atualizar ou substituir suas soluções atuais de comércio.

Portanto, essas empresas buscam parceiros que ajudem a solucionar problemas para impulsionar o crescimento do negócio. 

Reconheça como os dados de produtos ruins atrapalham a experiência de compra

Tudo bem que estamos falando como os dados de produtos são importantes e proveitosos. No entanto, não é qualquer dado, e sim dados que tenham qualidade e relevância. A busca por participação no mercado e crescimento muitas vezes levam as empresas a se arriscarem.

Contudo, é necessário entender e reconhecer quando os dados são ruins e podem atrapalhar a experiência de compra do cliente. Segundo o mesmo levantamento da Forrester, cerca de 30% das empresas têm como maiores desafios a personalização das descrições de seus produtos em cada canal. 

A luta para manter conteúdos atualizados com informações relevantes para o usuário é algo constante. Diante disso, o gerenciamento de produtos se torna uma função essencial nas lojas virtuais, pois fazem parte do pacote para oferecer experiências mais aprofundadas aos consumidores. 

A falta de organização interna prejudica a experiência do usuário, bem como as operações da organização. Assim, a satisfação do cliente fica abalada e isso também é prejudicial à imagem da sua marca no mercado. 

Use canais de comunicação diversificados. Seja omnichannel

A era digital facilita a comunicação em todos os pontos. O uso de canais de comunicação diversificados é uma medida estratégica para dar suporte a toda a cadeia de operações, tanto de marketing quanto de vendas.

O investimento em omnichannel é responsável por criar alternativas para melhorar a experiência de compra. Dessa maneira, seja pelo site, blog, telefone ou outros canais, o consumidor consegue acessar informações sobre produtos ou processos de compras, sem dificuldades. 

Serviço de otimização de conversão (CRO)

A integração dos canais de venda enriquece toda a experiência, uma vez que o consumidor recebe um atendimento uniforme, sem importar qual canal de comunicação ele escolheu. Com isso, a jornada de compras fica mais dinâmica e o cliente tem a liberdade para escolher o que quer comprar.

Atualize ou substitua soluções de compra

Será que a plataforma em que o seu e-commerce está hospedado é realmente ideal para a sua demanda? Existem diversos fatores que precisam ser avaliados, como a usabilidade das páginas, o tempo de carregamento, formas de pagamento e outros aspectos que influenciam diretamente na experiência que o consumidor terá na sua loja virtual.

Dito isso, 62% das empresas disseram que estão planejando a substituição de suas plataformas. Além disso, 18% também declararam que o plano era substituir a plataforma de e-commerce por outra, com um fornecedor diferente. Como você pode perceber, esses negócios já notaram que os recursos são essenciais nas páginas, sobretudo quando se trata de vendas.

As ferramentas devem permitir uma navegação intuitiva, rápida e que torne o processo de compras o mais simples possível. As pessoas não querem passar horas para fazer uma compra. Inclusive, soluções de compra com 1 click estão se popularizando cada vez mais. 

Invista em m-commerce

A sua empresa está realmente adaptada ao acesso por dispositivos móveis? O seu negócio já aderiu ao mobile first e viu o grande impacto de ter seu e-commerce adaptado às telas menores. É um fato que as pessoas estão usando seus smartphones e tablets e tablets para fazer suas compras na internet, e ter um site amigável faz toda diferença.

Não é à toa que as lojas virtuais e varejistas estão aderindo ao m-commerce (ou mobile commerce), que é a modalidade de compras que são feitas com o uso de dispositivos móveis conectados à internet. Se até poucos anos atrás os acessos eram realizados, em sua maioria, por desktops, atualmente esse cenário mudou bastante.

Hoje, grande parte dos acessos vem dos dispositivos móveis, bem como boa parte das compras online. Essa modalidade de compra pode ser feita tanto por aplicativos específicos da marca ou pelo navegador. Porém, a responsividade desses meios é uma das características mais importantes para oferecer para que a experiência de compra seja satisfatória. 

O m-commerce é criado com o intuito de ter um layout amigável, com elementos e funções planejados exclusivamente para o acesso por aparelhos de tela menor. Além de facilitar a navegação, outros benefícios do mobile commerce são:

  • otimização dos processos de compras;
  • rapidez de acesso;
  • canais de vendas mais diretos;
  • expansão dos canais de vendas;
  • estabelecimento de uma comunicação mais direta;
  • fidelização de clientes.

Adicione a personalização em todas as etapas

Sem dúvidas uma das maiores diferenças entre fazer compras em lojas virtuais ou em estabelecimentos presenciais é a questão da personalização. Afinal de contas, o atendimento presencial é humanizado, o vendedor conversa com o consumidor, entende seus anseios e necessidades, encaminha o possível cliente para que ele encontre o que precisa, entre outros aspectos.

Por outro lado, as vendas online podem deixar a desejar nesse sentido, certo? Porém, depende muito se o seu e-commerce trabalha para garantir a personalização em todas as etapas da jornada de compras do consumidor. Cada abordagem precisa ser adaptada ao perfil do cliente, tanto a linguagem utilizada, os canais de comunicação e outros pontos.

Mais uma vez reforçando o uso de dados: ali constam muitas informações que ajudam a criar estratégias de vendas. As suas ações devem usar o comportamento de navegação, histórico de visitas e de compras, informações pessoais, dados demográficos e o que mais possa servir para enriquecer a personalização. 

Por isso, confira esses passos de como promover uma experiência de compras online que seja personalizada. 

1. Saiba quem é cada usuário

Você não precisa saber literalmente quem é cada usuário. Entretanto, as pessoas fornecem dados interessantes quando criam contas na sua loja — e essas informações são extremamente ricas. 

A partir da coleta dessas informações já é possível iniciar o direcionamento dos leads para criar estratégias personalizadas. Nesse caso, estimule a criação de contas e invista para que os usuários forneçam suas informações, como em landing pages. Você pode até mesmo oferecer cupons ou outras vantagens para encorajar o compartilhamento de informações dos visitantes.

Com isso, você adquire dados preliminares que já podem começar a ser usados para se aproximar desses consumidores. Além disso, as informações servem para segmentar a sua base.

2. Crie e-mails segmentados

A nutrição online é feita principalmente com o uso de e-mails. Quando o usuário fornece suas informações de contato, você começa a criar um relacionamento ao enviar conteúdos e ofertas exclusivas. A segmentação é uma etapa importante e utiliza dados demográficos, comportamentais e outros detalhes para fazer o direcionamento de suas ações. 

4. Personalize a página inicial como possível

Você já teve a experiência de acessar uma loja virtual e depois de algum tempo quando a abriu novamente viu ali na primeira página os mesmo produtos que havia visitado antes? Pois é, essa é uma estratégia e tanto para estimular a compra.

A customização é fundamental e você vai notar como isso afeta diretamente seus resultados em vendas. Os produtos que o usuário já visitou são como dicas sobre os interesses dele, então use isso a favor da sua estratégia. Por isso, use cookies de rastreamento, armazene informações de páginas e aplique a tecnologia para mostrar conteúdos relevantes aos consumidores. 

Implemente soluções que impactem economicamente a experiência do cliente

Não importa o poder aquisitivo do seu cliente, qualquer pessoa é atraída por palavras como “promoção”, “desconto” ou “oferta”. Nesse sentido, reduzir os custos internos possibilitam repassar os ajustes aos consumidores. Por isso, 33% das empresas disseram que procuram provedores de tecnologia que oferecem preços mais acessíveis — tudo isso, claro, sem perder o nível de qualidade.

Os fornecedores são uma parte importante dentro de uma loja virtual, sejam eles os que fornecem produtos ou aqueles tecnológicos, provedores de softwares e outras plataformas. Muitos negócios preferem investir no que vai gerar impactos mais positivos na experiência do cliente e também que facilite as tarefas do dia a dia.

Por isso, varejistas estão em busca de estratégias digitais que possam unificar o gerenciamento de conteúdos, produtos e a distribuição entre os canais. Dessa forma, é visto como a mudança agrega valor, permite a personalização da jornada do cliente e eleva a satisfação dos clientes. Afinal, as tecnologias no e-commerce são fundamentais e somente ao abraçar a inovação é que seu negócio poderá crescer.

Aproveite e entenda como construir estratégias de canais de vendas para o seu e-commerce!

Escrito por:
Felipe Macedo, co-CEO & Founder
at Corebiz